quinta-feira, 11 de junho de 2015

REPÚBLICA: UM ACTO HERÓICO MERECEU CONDECORAÇÃO NO 10 DE JUNHO


FEITO NACIONAL:
durante dois mandatos este costureiro, tentou dar um pouco de elegância à mulher do Presidente.
Pelo trabalho dificílimo o costureiro foi condecorado pelo Chefe de Estado, Sua Ex.cia o presidente da República.
                                       
                               


REPUBLICANICES DE "PAROLOS"...
Dona Maria elegantíssima espreita o que o marido está a fazer ...

10 DE JUNHO 2015 COMEMORA: os 39 anos da permanência do FMI na governação de Portugal.

“Que sorte para os ditadores que os homens não pensem”,
o que permite com êxito desestruturar a Educação na sociedade para melhor moldar o Cidadão pelo ditador a se assumir como um servo sem racionalidade e assim ele se torna num mero parâmetro do controlo de gestão de pensamento societal. 

“Quanto maior a mentira, maior é a chance de ela ser acreditada”.

Portanto quem ainda ama a sua Pátria, então dignifique-a exercendo o seu dever de cidadão para resgatar Portugal das mãos dos Invasores, que são, um certo poder político traidor de Estado e a Troika.

Portugal, 1968-1972:
a diferença entre governar e (des)governar


O confronto é esmagador. Mesmo tendo de suportar uma guerra em três frentes africanas, Portugal foi entre 1968 e 1972 um caso único de desenvolvimento e progresso, com um crescimento do PIB da ordem dos 10 por cento.
Hoje, apesar dos milhões que nos chegam de Bruxelas, a dívida pública é caótica e o crescimento do PIB pouco mais do que zero, enquanto o valor dos impostos atingiu um grau inimaginável. 

O despesismo público é hoje escandaloso, o compadrio político uma vergonha e a impunidade política uma desgraça nacional.